Patos-PB, 15 de Dezembro de 2017

Médico alerta para prevenção ao câncer de próstata

07, Nov 2017

Estimativas do Instituto Nacional do Câncer (Inca), apontam que neste ano devem ser registrados 61,2 mil novos casos de câncer de próstata no Brasil. A campanha Novembro Azul alerta para a doença e a necessidade de prevenir o seu surgimento.


Em entrevista ao Portal MaisPB, o médico urologista Emerson Medeiros quedurante este período,o número de homens que procura por atendimento é crescente. Além disso, independente do período do ano, os homens adultos e idosos buscam frequentemente informar-se sobre as doenças da próstata e disfunção erétil.

“Vem aumentado a procura e o preconceito vem diminuindo graças a campanhas como o NovembroAzul. Mesmo assim, muitos homens ainda não procuram o médico após os 40 anos”, pontuou.

O urologista informa que existe a doença benigna, que é a mais comum (hiperplasia da próstata)e a doença maligna (câncer de próstata). A primeira está associada a sintomas como: acordar a noite para urinar mais de uma vez, diminuição no jato urinário, eventual sangramento na urina, aparecimento de infecção urinária, retenção urinária,sensação de esvaziamento incompleto da urina, disfunção erétil (impotência), dentre outros.

No entanto, o tipo maligno torna-se mais complicado, pois, mesmo que seja menos frequente, na fase inicial pode não apresentar nenhum sintoma.

“Por isto que depois de 40 anos é preciso procurar um urologista, mesmo sem sintomas, principalmente se o paciente possuir familiares com histórico de câncer de próstata”, explica.

O diagnóstico pode ser realizado através de exames rotineiros como o toque retal e a ultrassom, por exemplo. No entanto, Emerson Medeiros destaca que na fase de diagnóstico, o homem é muito resistente à procura preventiva ou até mesmo para tratamento.

“A prevenção é a atitude mais importante a ser feita, já que o câncer de próstata pode ser silencioso e sem sintomas e se diagnosticado na fase inicial tem cura”, finalizou.

Para o tipo benigno da doença, o tratamento pode acontecer através de medicação ou cirurgia. O câncer de próstata diagnosticado na fase inicial pode ser tratado com cirurgia radical ou com radioterapia. A quimioterapia só ocorre em doença maligna avançada.

Dados do Ministério da Saúde indicam que 14.484 homens morreram em decorrência da doença no país em 2015. No Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens, atrás apenas do câncer de pele não melanoma.

Leia no Mais PB.

Compartilhe