Patos-PB, 16 de Janeiro de 2018

Governo do Estado quer retirada de empresários de prédio público e causa apreensão no centro de Patos

11, Jan 2018

Representantes do Governo da Paraíba estiveram recentemente visitando o prédio do estado que abriga a Associação dos Sapateiros, a Transportadora Expresso Sertão, a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural da Paraíba (EMATER-PB), o depósito do Fisco do Estado, além da Hot Pizza.

O intuito da visita, de acordo com informações, é para comunicar aos empresários e aos próprios funcionários públicos que estão em repartições do governo, que haverá uma desapropriação em todo o prédio, pois o poder executivo estadual irá usar o local para um empreendimento governamental, possivelmente na área couro calçadista.

A comunicação intempestiva e inesperada está causando revolta e apreensão aos empresários que alugaram partes do prédio. Um destes é o proprietário da Transportadora Expresso Sertão. Neném Faustão relatou que fez um contrato de cinco anos com o Governo do Estado, porém, em menos de um ano, o governo deu, de forma verbal, sete dias para que o empresário desocupe o prédio.

“Eu gastei cerca de Trinta Mil Reais em melhoria da estrutura do prédio. Tenho contrato assinado com o Governo do Estado e me deram sete dias para desocupar o prédio! Ainda me ofereceram a possibilidade de ter outro espaço do Governo fora de Patos. Minha empresa é em Patos! Não se muda uma empresa assim como eles pensam”, disse Neném Faustão.

O Deputado Estadual Nabor Wanderley (PMDB), juntamente com representantes do Governo da Paraíba, esteve fazendo visitas nesta quarta-feira, dia 10. Na visita, o contato com os empresários foi superficial, no entanto, deixou indignação pela forma inesperada que as coisas estão acontecendo e sem deixar muita opção aos que estão alocados na área.

Recentemente inaugurada, a Hot Pizza também poderá ter que desocupar o prédio. O empresário Josimá da Nóbrega investiu quase R$ 250.000,00 na reforma do local. A pizzaria abriu suas portas no dia 15 de dezembro de 2017. A reportagem tentou contato com os proprietários, mas não obteve êxito nas tentativas telefônicas.

 

 

 

Jozivan Antero – Patosonline.com

 

 

Compartilhe